Corroios: 218 079 455 / 969 641 412 - Lisboa: 215 813 418 / 912 738 413 - geral@if-veterinarios.pt
Select Page

Até os corredores mais dedicados são por vezes suscetíveis a arranjar desculpas quando chega o momento de se levantarem do sofá e irem para a rua correr. Por vezes é o tempo que não ajuda, mas a maior parte das vezes é o nosso cérebro a desistir e o nosso corpo a querer ficar na preguiça. Mas torna-se muito mais difícil dizer não, quando temos um companheiro que quer tanto sair e ir correr, independentemente do tempo, como nós o desejamos fazer, nos nossos melhores dias e com o mais magnífico tempo.

E ajuda muito mais quando esse companheiro é o seu adorado patudo. Existem fortes hipóteses de que o seu coração derreta graças ao olhar do seu patudo, o qual os cachorrinhos aprenderam a fazer e desenvolveram ao longo de gerações. E quando juntamos a isso uma cauda a abanar de alegria, até o mais teimoso e preguiçoso entre nós irá levantar-se do sofá. Mas ao fazê-lo, preparando-se para ir correr, existem algumas precauções a tomar. Correr com o seu patudo não é tão simples como parece; existem alguns aspetos a considerar antes de o fazer, por forma a que o prazer da corrida beneficie quer o tutor, quer o patudo.

Visite o Veterinário

Alguns cães, podendo ser grandes entusiastas da corrida, podem possuir limitações físicas ou de saúde que os inibam de fazer exercício. Por esse motivo deve visitar o seu médico-veterinário de forma regular consultando-o sobre a forma e tipo de exercício mais adequado para o seu patudo. Se para alguns uma caminhada diária de trinta minutos é suficiente, para outros com excesso de energia talvez o exercício possa e deva ser maior. Para além disso, nem todos os cães estão “equipados” para aguentar uma corrida longa. Certamente não pretende que o seu patudo tenha problemas musculares ou outros, de forma que é sempre melhor informar-se antes de começar. Finalmente, não se esqueça de ter em consideração a raça e idade do seu cão, de forma a garantir que se encontra em condições para correr acompanhando-a, especialmente se até esse momento ele tiver levado uma vida sedentária.

Correr uma maratona com um cão
Correr uma maratona com um cão.  (Peter van der Sluijs | CC BY SA 3.0)

Equipe-se

Arranje um cinto almofadado e durável que lhe permita prender uma trela que permita ao seu cão correr à sua frente ou ao seu lado, mantendo as suas mãos livres. O Cardio Canine waist-belt possui suporte para uma garrafa de água e uma pequena bolsa. Outra hipótese é um produto chamado EzyDog Road Runner Hands Free, que possui uma fivela lateral que lhe permite alterar o comprimento da trela ou soltá-la para ser usada à volta da sua cintura, ombros ou mão.

Crie as suas regras

Se correr fôr uma coisa séria para si, o seu patudo não sabe. Por isso deve estabelecer algumas regras básicas, de imediato, de forma a manter o entusiasmo do seu patudo controlado. Para sua segurança, do seu patudo, e de todos quantos vos rodeiam na corrida, mantenha o seu cão seguro pela trela e assegure-se que ele está ensinado a obedecer a ordens como “Fica”, “Vamos”, “Anda” ou “Larga”, por forma a não se distrair durante o treino.

Gestão dos resíduos

Ninguém quer continuar a correr com um saco de plástico com dejetos na mão. Altera certamente a concentração e de certeza que o vai levar a pensar em como se livrar dele em vez de se concentrar na corrida. Por esse motivo, deve planear as suas corridas de forma a passar próximo de caixotes do lixo em que possa colocar este tipo de resíduos. Caso no seu trajeto não haja caixotes do lixo, recomendamos o dispensador de sacos da Arm & Hammer os quais podem ser presos à sua trela ou ao seu cinto. Os sacos desta marca evitam o cheiro e um pacote custa cerca de €6 na Amazon.

Hidratação Suficiente para ambos

Correr com o seu patudo vai levá-lo a despender maior esforço, uma vez que terá que gerir a trela e o cão enquanto tenta que o seu ritmo se mantenha. Por esse motivo é importante ter em atenção a necessidade de hidratação do seu patudo e a sua durante o período do treino. De preferência, ao iniciar a corrida, certifique-se que o seu patudo está hidratado e bebeu água de forma a não ir correr com sede. Se necessário, faça pausas, pelo menos enquanto está a iniciar o treino do seu patudo para o acompanhar nas corridas e tenha atenção ao tempo, especialmente sinais de sobreaquecimento em dias muito quentes.

…e divirta-se!

Diga-nos se faz exercício regular com o seu patudo e quais os problemas que eventualmente encontre enquanto corre com ele.

Gostaríamos de ouvir falar na sua experiência através da nossa página do Facebook.

A PetDoctors aguarda por si e pelos seus patudos. Estamos em Lisboa, na zona do Alto dos Moínhos (Benfica), frente ao Hospital dos Lusíadas e podemos ser contactados através dos números: 21 581 3418 ou 91 273 8413