Corroios: 218 079 455 / 969 641 412 - Lisboa: 215 813 418 / 912 738 413 - geral@if-veterinarios.pt
Select Page

Os cães adoram morder e mastigar…. tudo e mais alguma coisa!

Quando adota um novo cachorrinho e o leva para casa, vai aperceber-se que inicialmente ele vai andar a mordiscar tudo o que está à vista. Existem algumas razões para que isso aconteça:

  1. Os cachorrinhos usam a boca para explorar e aprender tudo sobre o novo mundo de que agora fazem parte.
  2. Crescimento dos dentes! Não interessa se se trata de um babe ou de um cachorrinho, o facto é que mordiscar durante a fase de aparecimento dos dentes, alivia.
  3. Alguns cães mordem para diminuir a ansiedade. A minha Olívia, por exemplo, enquanto era pequenina roía o meu tapete de sala sempre que eu saía de casa, de forma a aliviar a ansiedade da separação que sentia!
  4. Aborrecimento

O objetivo não é fazer com que o seu patudo deixe completamente de morder e roer – pois afinal de contas, mordiscar é um comportamento canino natural que tem benefícios associados. Ajuda a manter os músculos do maxilar fortes, os dentes limpos, combate o aborrecimento e alivia a ansiedade. Eles apenas necessitam ser ensinados sobre o que é apropriado morder. Leia o que deve fazer e evitar de forma a acabar com o comportamento de morder destrutivo!


Acabe com o Morder Destrutivo: O Que Fazer

1. Torne a sua casa à prova de cachorrinhos

Quer tenha um cachorrinho com dentes em crescimento, ou um cão adulto que continua a morder e destruir tudo o que lhe aparece à frente, a primeira coisa a fazer, é tornar a sua casa à prova deste tipo de comportamento. Por outras palavras, tente remover tudo quanto possa constituir uma tentação para o cachorrinho, até que ele perceba o que pode e o que não deve morder e roer.

Uma das formas de o fazer é não deixar objetos espalhados pela casa – guarde os seus sapatos, apanhe e guarde os brinquedos das crianças, esconda os fios elétricos e mantenha-os fora do alcance. Seja especialmente cuidadoso para não deixar alimentação humana ao alcance dos cachorros pois existem alguns tipos de alimentação que lhe podem ser prejudiciais ou mesmo mortais. Para além disso, tenha extremo cuidado com medicamentos, plantas e produtos de limpeza.

Caso o seu patudo ingira algo potencialmente venenoso, não perca tempo e contacte de imediato o seu médico-veterinário enquanto o transporta para o hospital ou clínica mais próxima!

2. Ofereça brinquedos para morder ou ossos apropriados para roer

Garanta que o seu patudo tem à disposição vários brinquedos e ossos apropriados para ele morder e roer. Caso ele tenha uma boa seleção de coisas para roer e morder, será menos provável que vá roer a perna da mesa da sala de jantar ou os seus sapatos novos.

3. Foque-se na Estimulação Mental

Trabalhe a mente do seu patudo com brinquedos interativos e puzzles. Os puzzles funcionam da seguinte forma: coloca bocadinhos de comida dentro de brinquedos (puzzles) desenvolvidos para esse efeito e o seu patudo passará um bom bocado a tentar descobrir como retirar aqueles apetitosos pedacinhos de comida de dentro deles. Existem múltiplos níveis de dificuldade e é sempre útil ter dois ou três diferentes, para manter o seu patudo entretido durante bastante tempo.

 

4. Canse o seu Patudo

Se o seu patudo tiver falta de exercício ou estimulação, poderá começar a mastigar objetos em sua casa, apenas para se entreter. Faça exercício diariamente com o seu patudo, quer seja através de caminhas, corridas, jogos de apanhar e buscar ou outros. Se ele estiver mentalmente estimulado e físicamente cansado, será menos provável andar à procura de coisas para se entreter sozinho.

5. Utilize Produtos Seguros Específicos

Existem sprays desenvolvidos especificamente para tornar o sabor detestável para o seu patudo. Este tipo de sprays são extremamente eficazes para a maioria dos cães. No entanto, existem alguns que parece nem notarem o péssimo sabor e mastigam e roem os objetos como se fossem a coisa mais saborosa do mundo. Há que fazer experiências e descobrir o que funciona melhor com o seu patudo. Durante a fase de treino, talvez não seja má ideia testar este tipo de produtos.

6. Redirecione a Atenção do Patudo

Se surpreender o seu patudo a roer, bata palmas ou faça um ruído que o surpreenda, de forma a que pare com o comportamento e redirecione a atenção para si. Seguidamente, substitua o objeto que ele estava a roer por um brinquedo que ele esteja autorizado a morder e roer.

7. Obtenha Ajuda Profissional Caso Necessário

Caso o problema persista e não conseguir arranjar forma de resolvê-lo, marque uma consulta com um treinador ou especialista em comportamento. Não se envergonhe de procurar ajuda profissional! Deixar-se levar até ao ponto de ficar irritada ou frustrada não será bom para o seu patudo.

8. Fale com o seu Médico-Veterinário, se fôr necessário

Bem, tentou tudo quanto sugerimos aqui e mesmo a ajuda profissional mencionada anteriormente, parece não ajudar? Telefone ao seu médico-veterinário. Sabia que existem algumas deficiências nutricionais ou problemas médicos que podem causar ou exacerbar o comportamento destrutivo de roer e morder do seu patudo?


O Que Não Deve Fazer

9. Não Grite Com Ele

Caso não surpreenda o seu patudo a roer ou apenas se depare com o resultado do seu “trabalho”, não ralhe com ele. O seu patudo não saberá porque grita com ele, uma vez que não conseguirá estabelecer um nexo de causalidade.

10. Nunca Prenda a Sua Boca!

Não o açaime ou utilize qualquer outro método para restringir a boca do seu patudo, por forma a evitar que ele roa. Fazer isso não trará qualquer resultado positivo. Por outro lado aumentará o stress do seu patudo e diminuirá a confiança dele em si.

11. Não o Confunda

Esta parece óbvia, mas não dê ao seu patudo um sapato ou ténis velho para ele roer, pois ele nunca será capaz de distinguir entre um sapato velho e um sapato novo.

 

12. Não utilize a Casota ou Almofada como Punição

Não obrigue o seu patudo a permanecer horas a fio de castigo, na casota ou na almofada dele, apenas porque está frustrada e não sabe que mais fazer. Isso apenas irá aumentar o seu nível de stress, causando-lhe frustração e podendo acabar em depressão. Se não aguentar mais, siga o nosso conselho: procure ajuda profissional.